http://www.amantesdoradio.com.br/images/temp/elo_radiol.jpg

domingo, 12 de outubro de 2014

APOIO NORDESTINO A AÉCIO NEVES: SEM MEDO E SEM ODIO

Já foi dito que o Nordestino é antes de tudo um forte. Hoje acrescento que Somos um povo, mais que forte. Somos inteligentes e capazes. Um povo que consegue viver numa região onde a natureza agreste exige um entendimento maior para a convivência e a superação, ela fala e a gente entende, precisamos apenas de financiamento para a convivência possível e salutar.De politicas publicas que impulsionem o nosso crescimento. Somos inteligentes o bastante para sabermos que por fé em inescrupulosos, estamos sendo enganados anos seguidos. Manipulados pela promessa, de uma nova terra fértil e prospera regada pela bendita água já tanto prometida e até hoje só promessa não cumprida e sempre adiada para manter viva a oferta do "pão da fome"; o pão que não nos emancipa do eterno estado de dependência, mas alimenta o poder que instituído pela nossa própria crença, (com nosso voto), no discurso que não saiu da fala e definha a nossa esperança que era o único verde que se mantinha em nossas vidas de secas e enganos. Agora, chegou a hora de acordar para uma nova perspectiva para não continuarmos a ser simplesmente a fatia mais pobre de um Brasil tão grande, mas aqueles que reconhecidamente, se lhe são dadas condições, erguera da terra a prosperidade de um povo que sempre foi forte, pois resistiu a tudo e a todos. Desta vez ficaremos atentos, não vamos somente clamar ou reclamar. Vamos participar, não com aceitação de favores, queremos Direitos a luz da lei. Hoje, declaramos como fez a esposa do nosso Eduardo Campos, como fez Marina e como tantos milhares de brasileiros nordestinos e de outras regiões, Apoio a Aécio Neves. Sei que temos as nossas diferenças, mas é por isso mesmo que vamos nos unir, pela liberdade do nosso povo da escravidão petista implantada contraditoriamente por um nordestino, um forte como nós que muito sabido e não contido, colocou a sua fortaleza a serviço do idealismo do poder pelo poder copiando socialismos ultrapassados e desumanos que utilizam a forma magica do “pão da fome” que não alimenta o cidadão, mas não lhe permite ter escolha a não ser seguir o seu “patrão” sem o qual este caríssimo pão lhe será tomado, num regime de medo e opressão. Não, não vamos desistir do Brasil, AGORA É AECIO NEVES, sem ÓDIO E SEM MEDO! Jose Arimateia da Silva.

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Medicos Veterinarios de 1974 Se Encontrarão em Garanhuns

Médicos Veterinários da UFRPE vão se encontrar em Garanhuns-PE Até o momento, mais de 40 profissionais de Medicina Veterinária formados pela UFRPE, confirmaram presença no encontro que será realizado nos dias 13 e 14 de dezembro de 2014, na cidade de Garanhuns, agreste meridional de Pernambuco. Será um encontro dos 40 anos vividos e o primeiro depois da formatura nos idos de 1974. William Araujo é um dos coordenadores do encontro que promete ser grandioso. O local ainda não esta definido, mas a turma esta trabalhando para que tudo seja feito da melhor e mais agradável forma. Vai ser o encontro das emoções e o reencontro com o passado e a vida de todos que ficaram 40 anos separados pelo espaço, mas nem o tempo conseguiu apagar a amizade do convívio na Universidade de onde todos partiram para construção de uma nova vida.

sexta-feira, 11 de julho de 2014

E O HEXA FOI HEPTA

O BRASIL QUE BUSCAVA O HEXA CAMPEONATO MUNDIAL FOI HEPTA Por esta ninguem esperava. A seleção brasileira a anfitriã da copa da FIFA 2014,tomou de 7 gool a 1 da seleção da Alemanha. Apesar de ter chegado na semifinal se arrastando, como se diz popularmente,não se esperava um resultado tão desastroso. Sem treinar e se achando as estrelas do futebol os jogadores brasileiros que brilham nas manchetes dos jornais, não conseguiram brilhar no campo. E o técnico Felipão ficou perdido sem saber o que fazer. Assim foi Hepta Brasil, em vez de Hexa como tanta badalava. Que venha 2018, se a lição tiver sido proveitosa e viva a Alemanha de futebol inteligente e sem estrelas, mas campeã.

domingo, 4 de maio de 2014

RADIOAMADORES FAZEM ENCONTRO EM GUARABIRA-PB

     RADIOAMDORES DE 06 ESTADOS NORDESTINOS REUNIDOS EM GUARABIRA-PB

Radioamadores de Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará realizaram nestes dias 02 e 03 de maio de 2014, em Guarabira-PB, uma grande festa de confraternização. O encontro foi coordenador por uma comissão de radioamadores paraibanos, tendo a frente o PR7 – AE – Henrique Bandeira. Os radioamadores foram recepcionados no dia 02 no Victor Center Hotel e a noite participaram de um jantar no Restaurante da Dalva, um recanto muito agradável, onde foi servido um jantar com comidas típicas nordestina,com musica ao vivo, tendo ainda uma canja especial do Mauricio Barreto que cantou e encantou a todos. No dia 03 o encontro aconteceu na sede da ASSEP, no Conjunto Clovis Bezerra, começando com um delicioso café da manhã. Neste espaço aconteceu a “feirinha de equipamentos” que teve de tudo em termos de eletrônicos e novidades. Foram sorteados vários brindes valiosos dignos de radioamadores, como transceptores e antenas e servido um almoço. Um “drone” fez a festa filmando o evento dando uma panorâmica aérea do local. Segundo, Henrique Bandeira, mais de 240 radioamadores e os seus “Cristais”, oriundos de diversas cidades do nordeste, prestigiaram o evento. 




















mais distante, o de mais perto o mais idoso e o mais jovem.

quinta-feira, 20 de março de 2014

MORRE EM CAMPINAS JORGE DO VALE

MORRE EX-ALUNO DO COLEGIO AGRICOLA DE SÃO BENTO

Faleceu por volta das 21horas de ontem, 19/03/2014,Jorge Jose do Vale Oliveira, em Campinas-SP. A informação foi dada pelo seu irmão Antonio do Vale. Jorge era engenheiro e foi aluno do Colegio Agricola de São Bento,em Pernambuco onde entrou no ano de 1964. Foi um grande homem-amigo-irmão-colega-companheiro.

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

BANDIDO QUE MATA O POVO E POVO QUE MATA BANDIDO

DEFENDER BANDIDO QUE MATA O POVO OU DEFENDER O POVO QUE MATA BANDIDO?

A apresentadora do SBT Rachel Sheherazade defendeu as agressões contra um assaltante que foi encontrado no Rio acorrentado a um poste.
Rachel chama a atenção para o obvio. A população está cansada de ser agredida por meliantes que ficam impunes. Eles assaltam, estupram, mutilam, incendeiam pessoas, e matam. E o poder publico nada faz de concreto para controlar a onda de insegurança que assola o país.
A pergunta é: “e se fosse com a sua família?”. Ou seja: como alguém atingido diretamente pela violência reagiria diante da possibilidade de fazer justiça?
A Veja diz que a onda de barbárie mostra que a população está à beira da saturação: na segurança, na economia, nos transportes, o pais da um passo para frente e dois para trás.
A rotina de crimes e insegurança continua no país da copa do mundo, que é incapaz de manter a ordem na capital federal, onde desde o ano passado o povo é obrigado a assistir o conflito dos policiais militares com o governador do DF, enquanto a onda de crimes fica sem controle.
Isto é uma barbárie ou uma barbaridade não termos direito a segurança ao ponto do povo ir às ruas para executar marginais, da mesma forma que quebram vitrines e incendeiam carros, ônibus, trens, lixo e pneus?
Será que estamos vivendo um novo Rolé da sociedade que vai matar bandidos como se matam baratas?
Será que as autoridades brasileiras vão enfrentar este novo problema com idealismo e filosofias? Como vão escolher entre cuidar do povo que mata bandido ou defender bandido que mata o povo?

MÉDICOS VIVEM DE CESTAS BÁSICAS

MAIS MÉDICOS - 10/02/2014


Cubanos do programa federal Mais Médicos, responsáveis pelo atendimento em unidades básicas de saúde nas periferias de grandes cidades e no interior do País, têm trabalhado sem receber o dinheiro da ajuda de custo prometido pelas prefeituras. 
Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, para driblar o atraso, eles improvisam repúblicas, vivem de cestas básicas, recebem "vale-coxinha" e pagam, do próprio bolso, a passagem de ônibus para fazer visitas do Programa Saúde da Família (PSF). Foto: Nilton Fukuda/Estadão.
O prefeito de Pacajás-PA, Antonio Mares Pereira, em reportagem publicada pela VEJA, afirma que a Medica Ramona Rodriguez tem razão ao fugir do Pará para Brasília, segundo Antonio, a prefeitura paga aos médicos brasileiros R$10.000,00 por mês e ela ganhava um pouco mais de 800 reais e isto é trabalho escravo.
Para quem vive no regime de Fidel isto ainda é um paraíso. Isto é o começo da "Revolta dos cubanos", algo parecido com a revolta do Bussão promovida pelos "Hermanos da Ilha" apoiada pelos movimentos Black e White do Brasil.